Adele fala sobre depressão pós-parto e o medo de ser uma mãe ruim

A célebre cantora britânica Adele se abriu sobre a maternidade para a Vanity Fair em uma reportagem de capa nesta semana, e não comentou sobre a depressão pós-parto que teve depois de dar à luz seu filho, Angelo, com o namorado Simon Konecki há quatro anos.

Adele abre em Vanity Fair em beber, pais, sua música

01 de novembro de 201600:34

No final, foram outras mães que a ajudaram a superar sua turbulência emocional e descobrir o que ela precisava fazer para melhorar.

A estrela de 28 anos disse que provavelmente não terá outro filho, citando a filha de Konecki de um casamento anterior como seu “cartão de saída da prisão” quando se trata de dar a Angelo um irmão. “Estou com muito medo”, disse ela. “Eu tive depressão pós-parto muito ruim depois que tive meu filho, e isso me assustou.”

Adele
Adele disse que temia que ela tivesse sido “a pior decisão de sua vida” depois que teve seu filho, mas conversar honestamente com outras mães sobre sua depressão pós-parto a ajudou a fazer o que precisava para cuidar de si mesma..Reuters

A 10 vezes vencedora do Grammy – que está no meio de uma turnê mundial de 43 cidades depois de seus álbuns incrivelmente bem sucedidos, mais recentemente “25”, cimentou seu status como um ícone internacional – disse que sua depressão pós-parto a deixou “muito inadequada “mesmo que ela estivesse completamente apaixonada por seu filho. “Senti como se tivesse tomado a pior decisão da minha vida”, disse ela à revista, admitindo que ela e “todas as suas amigas” sentiam-se pressionadas a ter filhos “porque é isso que os adultos fazem”.

Nunca perca uma história sobre criação de filhos com as newsletters de HOJE! Assine aqui

Depois que Angelo nasceu, Adele disse que se via gravitando em direção a mulheres grávidas e outras mães. “Eu descobri que eles são um pouco mais pacientes”, disse ela. “Você estará conversando com alguém, mas você não está realmente ouvindo, porque está tão cansado”.

Adele em TODAY: “Às vezes você tem que se deixar triste para seguir em frente”

Nov.25.201505:41

Mas outras mães, ela disse, entenderam. “Meus amigos que não tinham filhos ficariam aborrecidos comigo”, disse ela, “enquanto eu sabia que podia apenas sentar e conversar com meus amigos que tinham filhos, e não nos julgávamos. Um dia Eu disse a uma amiga: “Eu odeio isso”, e ela começou a chorar e disse: “Eu também odeio isso”. E foi feito.

RELACIONADOS: Veja a adorável reação de Adele depois que um fã acidentalmente a beijou nos lábios

Adele, em seguida, decidiu dar-se uma tarde longe do bebê para fazer qualquer coisa que ela queria, uma decisão que ela disse faz dela uma mãe melhor, porque ela está cuidando melhor de si mesma. Ela disse que descobriu que várias de suas amigas sentiam o mesmo que ela, mas estavam com vergonha de falar sobre isso até perceberem que não estavam sozinhas..

Embora ela se sinta culpada por não ser capaz de colocar Angelo na cama algumas noites enquanto ela está em turnê, a cantora ainda está sendo honesta sobre os sentimentos conflitantes que vêm junto com a maternidade: “Eu amo meu filho mais que tudo, mas diariamente Se eu tiver um minuto ou dois, gostaria de poder fazer o que eu quiser, sempre que quiser. Todos os dias me sinto assim.

Adele ajuda Ellen DeGeneres a brincar na loja Jamba Juice

19 de fevereiro de 201601:09