Hokey “herói de todos” para crianças pequenas

Um menino magro e inseguro, crescendo à sombra do Yankee Stadium durante a Depressão adorando Babe Ruth, aprende a auto-estima quando parte em uma aventura com um beisebol falante e o amado morcego de Bambino em “Everyone’s Hero”.

(O filme é animado, a propósito, e não um documentário de Ken Burns.)

Dada sua afiliação esportiva profissional e seu nome, você pensaria que o jovem Yankee Irving (dublado por Jake T. Austin) seria insuportavelmente excessivamente confiante, mas isso é uma conversa para outra ocasião. Em vez disso, “Everybody’s Hero” é extremamente sincero com a sua mensagem de perseverança simples e agradável, que normalmente tornaria o alvo fácil para o lixo.

Mas Christopher Reeve estava dirigindo o filme quando ele morreu; sua falecida esposa, Dana, era produtora e forneceu a voz da mãe do menino; e todos os envolvidos parecem comprometidos em manter seu legado postumamente. (Colin Brady e Dan St. Pierre assumiram o cargo de diretores, com Robert Kurtz e Jeff Hand escrevendo o roteiro baseado na história de Howard Jonas.)

Então, a coisa mais gentil que podemos dizer é esta: o filme significa bem e, como bola, é provavelmente mais adequado apenas para as crianças mais pequenas.

Rob Reiner fornece a voz de Screwie – não deve ser confundido com aquela irritante Scooter, a bola falante que explica em termos sutis a diferença entre uma bola rápida e uma mudança durante os jogos na Fox. Não, Screwie é realmente amargo e esperto, tendo sido sujado para fora do parque durante seu primeiro taco e deixado para apodrecer em um playground próximo, e seu pessimismo é meio refrescante e inesperado em um filme como este.

Screwie torna-se o único amigo de Yankee quando as outras crianças o provocam por consistentemente golpear o prato. Infelizmente, o menino nasceu cedo demais para ouvir o conselho de Ted Williams sobre esperar por um bom arremesso. Mas desde que seu pai (Mandy Patinkin) é um zelador no Yankee Stadium, ele tem a chance de adorar no altar de outras lendas – ele até entra no clube quando ninguém está por perto e admira o famoso morcego de Babe Ruth, apelidado de Darlin..

Soa como o sonho de uma criança – até Yankee ser acusado de roubar o bastão, o que custa ao pai o emprego dele. O verdadeiro culpado é Lefty Maginnis (William H. Macy), um arremessador do Chicago Cubs, que está jogando contra os Yankees na World Series..

E então Yankee invoca a coragem de viajar para Chicago e trazer de volta a Darlin (Whoopi Goldberg, fazendo um estranho sotaque sulista forçado) com Screwie se recuperando por todo o caminho. No melhor segmento do filme, Yankee faz amizade com a filha moleque (Raven-Symone) de uma estrela da Liga Negra, e depois pega uma carona no ônibus da equipe de seu pai.

É claro que Yankee deve finalmente se envolver com o próprio Babe (idealmente chamado Brian Dennehy) para uma conclusão clímax que é tão sentimental, que é quase doloroso demais para assistir. Não para dar nada, mas Joe Torre aparece como – o que mais? – o gerente dos Yankees.

Hokey? Sim. Mas seu coração está no lugar certo.