Experimente a Venezuela: Arepas recheadas com frango e salada de abacate

As arepas são para a Venezuela o que os tacos são para o México, os hambúrgueres para os EUA – parte da identidade nacional. Eles são rissóis de farinha de milho comidos em quase todas as refeições, provavelmente vendidos em carrinhos de rua e servidos em restaurantes formais. E apesar de remontarem aos tempos pré-hispânicos – os primeiros foram feitos pelas mãos de tribos indígenas, como os Arawaks e os Caribes, que chamaram a Venezuela de lar moderna – eles são tão populares hoje como sempre.

Tipicamente recheadas com qualquer coisa, desde queijo leve a carne ensopada, as melhores arepas são feitas à mão antes de serem servidas e grelhadas até a perfeição marrom-dourada. Com cada recheio, o nome do arepa muda de brincadeira. Servida de planície, é chamada de viuda – uma viúva. Com feijão preto e queijo branco é um dominó, como no jogo de azulejos preto e branco. Servido com carne de porco é chamado de rumbera: um dançarino de rumba.

Talvez a mais amada, porém, seja a reina pepiada, uma variação adequada para uma rainha. Literalmente. Recheada com um saboroso frango e salada de abacate, o sanduíche recebeu o nome de Susana Duijm, uma rainha da beleza venezuelana que, em 1955, tornou-se Miss Mundo. A palavra reina significa “rainha” em espanhol e a palavra pepiada é um eufemismo para uma mulher curvilínea.

Também é uma delícia de primavera deliciosa e fresca, e uma maneira divertida e simples de mudar sua rotina de sanduíches durante a semana. Essa receita vem do chef Manuel Sulbaran, nascido na Venezuela e baseado no sul da Flórida, que os faz em seu café, Bubble, no bairro de Doral, em Miami, que abriga mais de 100.000 venezuelanos..

Arepa reina pepiada (arepa stuffed with chicken and avocado)
Receba a receita

Arepa reina pepiada (arepa recheada com frango e abacate)

Manuel Sulbaran